• Mário Antonio Marques Fascio

AFONSO GUIMARÃES CONFIRMA INVESTIGAÇÃO CONTRA O EX-PREFEITO CLÉCIO SOBRE O NÃO REPASSE CONSIGNADOS


Depois de várias tentativas de setores da imprensa e até mesmo de assessores do Ministério Público de tentar blindar o ex-prefeito da capital, Clécio Luís, (sem partido), sobre a investigação do não repasse dos empréstimos consignados às instituições financeiras, cai definitivamente por terra tal narrativa. Segundo o promotor aposentado, Afonso Guimarães disse na manhã desta quinta-feira (17) em entrevista concedida na Rádio Tarumã 104,3 FM e também documentos obtidos com exclusividade pelo grupo PONTO DA PAUTA, o inquérito administrativo que apura possível prática de improbidade administrativa cometida pela gestão do ex-prefeito de Macapá foi instaurado em 2016, ele próprio (Afonso Guimarães), foi o promotor responsável pelo caso.


Durante um (1) ano o promotor atuou em busca de informações que pudessem elucidar se houve ou não a irregularidade por parte da gestão do ex-prefeito. No ano de 2017, o promotor foi deslocado para comandar o GAECO no MP Amapá.

O promotor aposentado disse que falta de informações por parte da Prefeitura de Macapá foi fundamental para que o inquérito se arraste até hoje. Avaliando o caso até onde tem o conhecimento, o promotor aposentado afirma que todos os indícios levam à mesma prática de outros governantes já condenados pelo mesmo crime como foram os mesmos casos envolvendo o governador Waldez(PDT) e o ex-prefeito Roberto Góes. "Isso está se tornando uma prática comum por parte de alguns governantes, não podemos tolerar que atos de improbidade se tornem comuns, principalmente, quando causam prejuízo ao erário e servidores, que em alguns casos tiveram seus nomes negativados por instituições de controle sem terem cometido irregularidade alguma".

Questionado sobre o episódio que resultou em uma nota do MP que chamava de fake News para andamento do inquérito, que teria sido gerado no site do próprio órgão, o promotor aposentado disse que sobre esse caso não iria se pronunciar, pois não acessou a página e não sabe a fundo do que aconteceu, mas que, não há a mínima razão de tentar blindar procedimentos como esses. O promotor respondeu ainda sobre o processo ter sido classificado como SIGILOSO à partir do imbróglio gerado, ele disse que não falaria sobre o caso específico por se tratar de questão subjetiva, mas que em geral um procedimento não pode ser considerado sigiloso só porque alguém quer que seja, precisa ter uma razão bastante plausível para tirar a transparência do processo.

Fonte: Afonso Guimarães confirma investigação contra o ex-prefeito Clécio Luis sobre o não repasse de consignados | Ponto da Pauta

34 visualizações0 comentário